.
aaaaacheese_and_wine_500_250_c1
Apesar de parecer simples, harmonizar queijo e vinho requer alguns cuidados especiais.

Eu adoro queijo com vinho. E essa dupla parece perfeita, não? Mas, na verdade, combinar esses dois de forma ideal requer alguns cuidados especiais. Como existe uma enorme quantidade de queijos e uma grande variedade de vinhos, é importante atentarmos às características de cada um desses produtos de forma a não permitir que seus aromas e sabores se sobreponham. O ideal é buscarmos sempre que ambos se completem de forma equilibrada. Pensando nisso,  o Blog Vinho Tinto e a Queijos São Vicente iniciaram uma parceria para apresentar  aqui no Blog dicas de harmonizações bem sucedidas entre queijos e vinhos e muitas outras informações especiais sobre esses dois produtos. Veja:

frente e verso

Degustação Especial –  A primeira dica é super importante e serve para deixar qualquer degustação ainda mais especial: lembre-se de evitar servir os queijos em cubinhos, como vemos na maioria das vezes. Além disso, evite usar a mesma faca para cortar diferentes queijos – cada queijo exige um tipo especial de faca (que pode ser comprada em lojas de utensílios para o lar). Também, deixe queijos como mozzarela, prato e minas fora da tábua de degustação.

foto (6)
Na tábua de degustação os queijos devem ser servidos inteiros.
facas para queijos
Para cada tipo de queijo existe uma faca especial

Harmonização de queijos macios e cremosos – Integram essa categoria o queijo brie e o queijo camembert produzidos pela Queijos São Vicente. Ambos são fabricados com leite de vaca e apresentam uma casca de mofo aveludada comestível, formada por fungos do gênero Penincilinum Candidum. Possuem aromas e notas suaves de terra que lembram trufas amanteigadas. Têm sabor forte e adocicado. A diferença entre eles é que um surgiu em Brie e o outro na Normandia, ambos na França. Tanto o brie como o camembert são perfeitos para acompanharem espumante, sobretudo, champanhe. A regra é simples: quanto mais cremoso e untuoso o queijo, maior deve ser o nível de acidez do vinho. A remissão a cogumelos nesse tipo de queijo também permite uma harmonização perfeita com um Pinot Noir frutado e de taninos macios.

aaacamenbert
Queijos Brie e Camembert – fabricados com leite de vaca, apresentam uma casca de mofo aveludada comestível, formada por fungos do gênero Penincilinum Candidum
aaboli
Para harmonizar com o brie ou o camembert, os espumantes são bem indicados, principalmente os champanhes que possuem acidez marcante.
P1020949
Um Pinot Noir frutado e de taninos macios também faz um bom casamento com queijos como o brie e o camembert.

Harmonização com queijos azuis –  Os queijos azuis são assim chamados por possuírem “veias azuis esverdedas” que, na verdade, são fungos do tipo Penicillium Roquefort, injetados durante a sua produção. De sabor forte e aroma intenso, possuem uma massa macia e um tanto quebradiça. Exemplos são os queijos gorgonzola e camembleu da São Vicente. Esses queijos têm alto teor de gordura e acidez e, geralmente, os vinhos doces (de sobremesa) costumam se sair muito melhor com eles do que os vinhos secos o que resultando na clássica e perfeita “harmonização por contraste“, devido o casamento entre o salgado do queijo e o dulçor do vinho.

prato
Vinhos doces (de sobremesa) e queijos azuis: clássica e perfeita “harmonização por contraste”.

Tokaji e Camembleu – Agora, confesso que foi “algo de outro mundo” harmonizar um dos melhores vinhos doces do mundo – o Tokaji 6 puttonyos (foto) – com um queijo tão especial como inusitado como o camemblue – na verdade, uma invenção da São Vicente, que uniu dois queijos muito apreciados pelos brasileiros em um só: o camembert e o gorgonzola. Apesar da massa mais mole e da casca aveludada do  mofo branco do Camembert, o sabor das “veias azuis” continuou marcante e aromático, permitindo uma harmonização deliciosamente perfeita e contrastada entre o salgado do queijo e o doce do vinho.

aaacamembleu
Camembleu – invenção da São Vicente que uniu dois queijos muito apreciados pelos brasileiros em um só: o camembert e o gorgonzola

São Vicente – Pra quem não sabe, a Latícinios São Vicente é uma empresa mineira que produz queijos finos há 20 anos no mercado e está presente nos melhores supermercados do país. Confira aqui onde encontrar os produtos. É a típica empresa cuja inspiração veio da Europa mas que tem um “jeitim mineiro” de fazer o queijo.

Comentários

comentários

Close