.
Rótulos brasileiros estão conquistando a imprensa internacional cada vez mais
Rótulos brasileiros estão conquistando a imprensa internacional cada vez mais

Aos apreciadores dos vinhos nacionais uma excelente notícia: os rótulos brasileiros estão conquistando a imprensa internacional e cada vez mais aparecem em forma de matéria em veículos considerados referência no ramo do vinho. Uma das mais respeitadas revistas sobre vinhos do mundo, a inglesa Decanter, por exemplo, vai trazer em sua edição de outubro duas matérias com referências elogiosas aos vinhos e espumantes brasileiros.   Sem dúvidas, uma excelente notícia também para os produtores e vinhos nacionais!

Um dos textos fala sobre a produção de espumantes nos países da América do Sul e destaca a grande diversidade e os micro terroirs  brasileiros propícios para a produção da bebida. Segundo a matéria, o clima festivo e de celebração estão no DNA do país e se traduzem nas características dos espumantes. A Decanter cita a Serra Gaúcha como a principal região produtora e faz elogios ao moscatel brasileiro e à leveza dos espumantes elaborados pelo método Charmat e  também à complexidade das borbulhas elaboradas nas localidades mais altas da Serra Gaúcha.

Ainda na edição de outubro da Decanter, que é conhecida como a “melhor revista de vinhos do mundo”, o único Master of Wine brasileiro, Dirceu Vianna Júnior, indica 18 produtos vitivinícolas brasileiros que representam o crescimento qualitativo da produção nacional. Ao todo são oito rótulos de espumantes, seis vinhos tintos e quatro brancos, da Serra e Campanha Gaúcha, Planalto Catarinense e região Noroeste de São Paulo.

O Master of Wine brasileiro Dirceu Vianna Júnior indica 18 rótulos brasileiros numa das principais revistas sobre vinhos do mundo, a inglesa Decanter

Liquor.com

Outra matéria que merece destaque é a do portal Liquor.com, resultado da visita do jornalista norte-americano Brad Japhe, colaborador do periódico USA Today, no verão deste ano à Serra Gaúcha. Ele integrou uma press trip organizada pelo projeto setorial Wines of Brasil, desenvolvido pelo Instituto Brasileiro do Vinho (Ibravin) em parceria com a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil). Com o título “Is Brazil the next big name in South American Wine?” (em tradução livre: O Brasil é o próximo grande nome do vinho Sul Americano?), o profissional declara ter ficado impressionado com os vinhos que degustou e encerra o texto com uma dica aos leitores que ainda não conhecem os rótulos brasileiros: “(…) Assim como você nunca deve julgar um livro pela capa, não se deve julgar um vinho por sua procedência. O verdadeiro valor está no líquido além do rótulo, é claro. Explore o vinho brasileiro e você provavelmente descobrirá mais do que esperava”, pontuou.

Outra publicação, no caso, resultante da participação da Master of Wine americana Liz Thach durante o Congresso Latino-Americano de Enoturismo, em junho deste ano, foi um artigo inspirado no vinho e na enogastronomia brasileira. Em seu blog Wine Travel Stories, a californiana elencou 10 pontos sobre a história da bebida no país. Liz citou como curiosidades a leveza, a característica frutada e alegre dos produtos brasileiros. Após visitar nove vinícolas, cinco restaurantes e outros empreendimentos enoturísticos, a Master of Wine atesta a vocação brasileira para a elaboração de espumantes e conclui: “uma das melhores partes da visita foi a chance de provar alguns deliciosos vinhos espumantes – o seu vinho-ícone. O Brasil é realmente a terra da diversão e da celebração – e seu vinho espumante é a prova disso.” Nas próximas semanas, um artigo de sua autoria também circulará nas páginas da renomada revista americana Wine Spectator também com suas impressões sobre a produção verde-amarela.

Para o gerente de Promoção do Ibravin, Diego Bertolini, a presença cada vez mais constante dos vinhos brasileiros nas principais publicações internacionais é resultado do trabalho de construção de marca que vem sendo desenvolvido pelo Wines of Brasil, em conjunto com as vinícolas exportadoras.

“O Brasil vem ganhando destaque, ano após ano, como um dos principais players no Hemisfério Sul, tendo o espumante como referência. Esta divulgação auxilia também na construção de imagem no mercado interno, com respaldo de especialistas e a conquista de novos consumidores”, acredita.

 

Comentários

comentários

Close