Cheirar vinho pode ajudar na prevenção de doenças neurodegenerativas

wine-624307_960_720
Cheirar vinho é bom! Sommeliers desenvolvem melhor as áreas do cérebro ligadas ao olfato e à memória, o que ajuda na prevenção de doenças neurodegenerativas

Um estudo realizado pela Cleveland Clinic, nos Estados Unidos, em parceria com a Université du Québecà Trois-Rivières, no Canadá, aponta que a capacidade de avaliar o vinho a partir do olfato pode ajudar a prevenir doenças neurodegenerativas, como Alzheimer e Parkinson.

A constatação veio após pesquisadores compararem um grupo de sommeliers a um outro, de pessoas sem nenhum tipo conhecimento técnico sobre vinhos. Por meio da realização de questionários e ressonâncias magnéticas, foram analisadas tanto a estrutura como as funções cerebrais de cada participante.

girl-1064664_960_720
Mais do que cheirar o vinho, é importante desenvolver bem os sentidos

Sommeliers desenvolvem mais importantes áreas do cérebro

Segundo o artigo publicado na revista científica Frontiers in Neuroscience, os resultados demonstraram que áreas do cérebro dos sommeliers ligadas ao olfato e à memória eram mais desenvolvidas e ativas do que as das pessoas no outro grupo. E este desenvolvimento pode ser essencial, pois essas mesmas regiões são as mais propensas a sofrerem com o passar dos anos, podendo ocasionar em doenças neurodegenerativas.

Mas para conquistar estes benefícios para a saúde de forma eficaz, não basta cheirar vinho: é preciso treinar bem os sentidos.

Vinho também pode ajudar na depressão 

Um outro estudo publicado pela revista “Nature Communications”, concluiu que o vinho produz as mesmas alterações neuronais e genéticas e possui a mesma eficácia que os antidepressivos. Porém, segundo um dos cientistas da pesquisa, há um risco associado a este estudo. “Há definitivamente um perigo na automedicação com álcool. Há uma linha muito tênue entre o que é útil e prejudicial, e a certa altura a automedicação repetida pode-se transformar num vício”, revelou o líder da investigação, Kimberly F. Raab-Graham.

Frontiers in Human Neuroscience

A Frontier in Human Neuroscience é uma revista científica que tem como missão se dedicar à compreensão dos mecanismos cerebrais que influenciam no comportamento cognitivo e social dos seres humanos, e entender como esses mecanismos podem sofrer alterações em estados de doença. 

Você pode conferir o artigo Structural and Functional MRI Differences in Master Sommeliers: A Pilot Study on Expertise in the Brain, em inglês, aqui.

Nature Communications

A Nature Communications também se dedica a publicar pesquisas científicas de alta qualidade nas áreas de biologia, física, química, ciências da terra e demais áreas relacionadas.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Damos valor à sua privacidade

Nós e os nossos parceiros armazenamos ou acedemos a informações dos dispositivos, tais como cookies, e processamos dados pessoais, tais como identificadores exclusivos e informações padrão enviadas pelos dispositivos, para as finalidades descritas abaixo. Poderá clicar para consentir o processamento por nossa parte e pela parte dos nossos parceiros para tais finalidades. Em alternativa, poderá clicar para recusar o consentimento, ou aceder a informações mais pormenorizadas e alterar as suas preferências antes de dar consentimento. As suas preferências serão aplicadas apenas a este website.

Cookies estritamente necessários

Estes cookies são necessários para que o website funcione e não podem ser desligados nos nossos sistemas. Normalmente, eles só são configurados em resposta a ações levadas a cabo por si e que correspondem a uma solicitação de serviços, tais como definir as suas preferências de privacidade, iniciar sessão ou preencher formulários. Pode configurar o seu navegador para bloquear ou alertá-lo(a) sobre esses cookies, mas algumas partes do website não funcionarão. Estes cookies não armazenam qualquer informação pessoal identificável.

Cookies de desempenho

Estes cookies permitem-nos contar visitas e fontes de tráfego, para que possamos medir e melhorar o desempenho do nosso website. Eles ajudam-nos a saber quais são as páginas mais e menos populares e a ver como os visitantes se movimentam pelo website. Todas as informações recolhidas por estes cookies são agregadas e, por conseguinte, anónimas. Se não permitir estes cookies, não saberemos quando visitou o nosso site.

Cookies de funcionalidade

Estes cookies permitem que o site forneça uma funcionalidade e personalização melhoradas. Podem ser estabelecidos por nós ou por fornecedores externos cujos serviços adicionámos às nossas páginas. Se não permitir estes cookies algumas destas funcionalidades, ou mesmo todas, podem não atuar corretamente.

Cookies de publicidade

Estes cookies podem ser estabelecidos através do nosso site pelos nossos parceiros de publicidade. Podem ser usados por essas empresas para construir um perfil sobre os seus interesses e mostrar-lhe anúncios relevantes em outros websites. Eles não armazenam diretamente informações pessoais, mas são baseados na identificação exclusiva do seu navegador e dispositivo de internet. Se não permitir estes cookies, terá menos publicidade direcionada.

Visite as nossas páginas de Políticas de privacidade e Termos e condições.

Importante: Este site faz uso de cookies que podem conter informações de rastreamento sobre os visitantes.