.

 

China será o país que consome mais vinhos em 2016
Especialistas em exportação de vinhos apostam no mercado chinês

Na China, o consumo de vinho quadruplicou nos últimos cinco anos e deve continuar a crescer. A expectativa dos importadores é de que o país possa tornar-se o maior consumidor de vinhos do mundo, já em 2016. Segundo pesquisa da Morgan Stanley publicada na BBC News, atualmente, a China ocupa a terceira posição da lista de maiores consumidores em nível mundial, ao lado da Itália, e atrás da França e dos EUA.

Se depender do investimento na área de vinhos, essa previsão irá mesmo se concretizar. Para se ter uma ideia, em novembro, foi realizada a Hong Kong International Wine & Spirits Fair – o principal evento do setor na Ásia que atraiu, acreditem, mais de 1.000 expositores internacionais de 40 países, inclusive, Jordânia, Lituânia, Montenegro e Marrocos.
Feira de Vinhos na China
Hong Kong International Wine & Spirits Fair – Mais de 1000 expositores de vinhos
Em recente entrevista ao jornal português Euronews, Patrick Festl, especialista em importação de vinho da Alemanha, Áustria e Suíça para Hong Kong, afirmou que que o mercado chinês vai continuar a crescer muito. “O vinho tornou-se mais acessível e a China conta com 1,3 bilhões de pessoas que gostam de vinho” revelou.
Preferência de vinhos – Algumas pesquisas já revelaram que a preferência dos chineses é pelos vinhos franceses, que representam 46,7% dos vinhos comercializados no país, seguido dos vinhos australianos com 12,7% do mercado e dos espanhóis com 11,3%. Compartilhando os 29,3% restantes estão os outros países produtores de vinho.
China: grande potencial de consumo de vinhos
Vinho no serviço de bordo da Air China

Vinho até no céu – O incremento no setor de vinhos é tão grande que até a Air China, com o objetivo de melhorar suas experiências gastronômicas a bordo, tem fornecido vinhos finos na Primeira Classe e na Classe Executiva, em rotas internacionais de longo curso.Essa é mais uma novidade interessante e atrativa para os produtores vitivinícolas, que disputam o mercado chinês.

Comentários

comentários

Close