.
Entrada do Château Doisy Daëne

No mês passado, tive a honra de ser convidada pela importadora Porto a Porto para participar de um almoço exclusivo no Lake’s Restaurante com ninguém menos que Jean-Jacques Dubourdieu, filho de Denis Dubourdieu, um dos mais famosos produtores de vinhos do mundo, cujo os estudos em enologia renderam-lhe a alcunha de “Papa do vinho branco”.

Os vinhos apresentados por Jean-Jacques Dubourdieu

Nosso almoço teve início com a degustação do maravilhoso Clos Floridene 2015, branco seco elaborado com 52% de Semillon e 48% de Sauvignon Blanc, que harmonizou perfeitamente com o ceviche delicioso servido pelo Lake´s. Gente, eu já tinha bebido esse vinho anteriormente e ele continua surpreendendo por sua refrescância, acidez média alta, grande intensidade e complexidade aromática! Simplesmente incrível, elegante e equilibrado!

Clos Floridene 2015
Clos Floridene 2015

Localização Privilegiada

Conversamos sobre a importância da localização do Clos Floridene para o frescor dos seus vinhos. Esse Château se encontra em uma região de Graves formado por solos calcários, uma das únicas regiões de Bordeaux que possui esse tipo de solo e que contribui para a alta acidez de seus vinhos! Um dos melhores brancos secos da região que já degustei! O preço é um pouco salgado, mas vale a pena! Já encontrei por uma média de R$ 280.

Também degustamos o Château Reynon 2016, elaborado com 100% Sauvignon Blanc. Outro vinho excelente mas com uma pegada completamente diferente do que é uma Sauvignon Blanc do novo mundo! Aqui nós temos um vinho complexo, com corpo médio e notas que vão além do herbáceo e do maracujá que normalmente é encontrado nessa casta. Um bom rótulo para quem quiser conhecer um Sauvignon Blanc de Bordeaux! O preço está por volta de R$120.

Château Reynon 2016
Château Reynon 2016

O último vinho servido foi o Château Haura 2016, elaborado com 55% de Merlot e 45% de Cabernet Sauvignon. Vinho macio com aromas de frutas negras, pimenta e um defumado marcante, que segundo Jean-Jacques é próprio da Cabernet Sauvignon. Um bom representante da região de Graves e que mostra que a família também produz bons vinhos tintos. Pode ser encontrado por R$ 140.

Château Haura 2014
Château Haura 2014

Sustentabilidade

Durante o bate-papo chegamos a um tema muito atual: a produção de vinhos naturais, biodinâmicos e orgânicos. Nesse momento, Jean-Jacques explicou sua preocupação com a sustentabilidade de seus métodos. Ele optou por trabalhar com o conceito de sustentável ao invés de orgânico, que ainda permite a utilização de produtos a base de cobre em Bordeaux.

Isso ocorre por que a utilização de sulfato de cobre para combater o míldio e outras doenças fúngicas, além de prejudicar a saúde do solo ao longo do tempo, reage com os elementos precursores aromáticos alterando os aromas da Sauvignon Blanc.

Dessa forma, eles estão abandonando a utilização de pesticidas e produtos químicos e sintéticos em seus vinhedos. Além disso, com o objetivo de equilibrar as emissões de carbono, eles mantém uma floresta com tamanho similar a seus vinhedos.

Assim, suas vinícolas são consideradas sustentáveis, indo além do orgânico e biodinâmico, preocupando-se com preservação do meio-ambiente, buscando sempre a utilização de recursos renováveis.

Jean-Jacques Dubourdieu e Bianca Dumas (Blog Vinho Tinto e Instagram Vinho Bonzão)
Jean-Jacques Dubourdieu e Bianca Dumas

L’Extravagant

Eu também não poderia deixar de falar do L’Extravagant, um vinho ícone produzido por Jean-Jacques e um dos mais incríveis Sauternes da minha vida! Ele não foi servido nesse dia, mas estive no Château Doisy Daëne em Bordeaux em 2018, e tive a chance de provar esse vinhão! Sensacional! Ele é feito com 100% Sauvignon Blanc e tem uma acidez pra lá de marcante e aromas e sabores mega intensos e complexos!

L'Extravagant 2015
L’Extravagant 2015

Novidades

Durante nossa conversa, tive a informação que vem novidade por aí! Está planejado para maio de 2020 o lançamento de um vinho em homenagem a Denis Durbourdieu, elaborado com 100% de Petit Verdot! Vamos aguardar ansiosamente!

Frederico Benjamin (sommelier da Porto a Porto), Caroline Santos (Porto a Porto), Mayra (Porto a Porto), Zeli Ribeiro (Lakes Restaurante), Bianca Dumas (Blog Vinho Tinto) e Jean-Jacques Dubourdieu
Frederico Benjamin (Sommelier da Porto a Porto), Caroline Santos (Porto a Porto), Mayra (Porto a Porto), Zeli Ribeiro (Lake’s Restaurante), Bianca Dumas (Blog Vinho Tinto) e Jean-Jacques Dubourdieu

Quem é Denis Durbourdieu?

Denis Dubourdieu
Denis Dubourdieu
Fonte: https://www.denisdubourdieu.fr

A história tem início quando Pierre Dubourdieu, junto com seu filho Denis produziram o primeiro vinho branco seco na região de Sauternes no Chateau Doisy Daëne, localizado em Barsac. Esse vinho é feito até hoje e eu já tive a oportunidade de degustar! Excelente!

O currículo de Denis Dubourdieu é gigante e fica difícil falar de todas as suas contribuições em apenas um texto, mas é importante citar que, além de ter sido responsável por seis propriedades em Bordeaux, ele era agrônomo e professor em enologia na Univerdade de Bordeaux, tendo ocupado o cargo de diretor do l’Institut des Sciences de la Vigne et du Vin de l’Université de Bordeaux.

Suas pesquisas ajudaram a definir os parâmetros de vinificação não só para os brancos de Bordeaux, mas para todo o mundo e contribuíram para esclarecer diversos fenômenos do processo de vinificação, como por exemplo: influência da temperatura na fermentação com leveduras selecionadas; componentes de aromas nas cascas e polpas das uvas em combinação com determinados tipos de solos e momento da colheita; estabeleceu as diferenças entre vinhos brancos que foram fermentados e envelhecidos em barrica e vinhos brancos que somente foram envelhecidos em barrica; explicou o processo do contato das peles das uvas brancas antes da prensa; elucidou como funciona o processo de bâtonnage durante a maturação dos brancos; determinou a estrutura molecular dos vinhos feitos com podridão nobre; explicitou as causas da oxidação prematura; revelou a origem dos aromas vegetais em uvas não maduras; identificou as moléculas responsáveis pelos aromas da Sauvignon Blanc e outras variedades, etc. E isso é somente um resumo!

Denis Dubourdieu faleceu em julho de 2016 e foi considerado o “homem do ano” pela revista Decanter, uma das maiores condecorações do mundo do vinho. Atualmente, suas propriedades são gerenciadas por seus dois filhos, Fabrice e Jean-Jacques Dubourdieu.

Os vinhos da família Dubourdieu

A família Dubourdieu administra seis propriedades em diferentes regiões em Bordeaux.

Bianca Dumas (Blog Vinho TInto) no Château Doisy Daene
Bianca Dumas (Blog Vinho TInto) no Château Doisy Daëne

Château Doisy Daëne , localizado em Barsac, produz vinhos brancos secos e doces sob a denominação de Sauternes e Bordeaux Blanc. Suas vinhas possuem entre 40 e 50 anos e seus principais vinhos são: Grand Vin Sec du Château Doisy-Daëne e o L’Extravagant.

Clos Floridene, localizado em Graves que produz vinhos tintos, brancos secos e rosés sob as denominações Bordeaux Rosé, Graves Blanc e Graves Rouge. Seus principais vinhos são o Clos Floridene e o Drapeaux de Floridene.

Château Cantegril produz somente brancos doces sob a denominação de Barsac e Sauternes e seu principal vinho é o Château Cantegril. Suas vinhas possuem a média de 30 anos de idade.

Château Haura está localizado em Graves e produz vinhos tintos e brancos doces sob as denominações Graves Rouge e Cérons. Seus vinhedos possuem mais de 40 anos de idade e seu principal vinho é o Château Haura.

Château Reynon, produz vinhos tintos, brancos doces e branco secos com a denominações Bordeaux Blanc, Cadillac e Cadillac Côtes de Bordeaux. Seus principais vinhos são o Chateau Reynon e o Clos de Reynon.

Château Doisy-Dubroca está localizado em Sauternes e produz vinhos brancos doces sob a denominação Sauternes. Na classificação de 1855, foi considerado um Deuxiêmes Crus (2º nível na classificação).

Comentários

comentários

Close