.

Mais uma vez tive a oportunidade de prestigiar a Vinum Brasilis, que neste ano aconteceu nos dias 16 e 17 de agosto no estacionamento do Shopping Iguatemi.

Foram servidos mais de 200 rótulos de 30 produtores nacionais, consagrando essa feira como um dos maiores eventos de vinhos nacionais do Brasil.

Já estivemos presentes em diversas edições da Vinum Brasilis como você pode conferir aqui e aqui e é sempre muito legal ter acesso a vinhos diferentes e rótulos de diversas partes do Brasil, muitas vezes não tão conhecidos pelo público em geral!

Neste ano, o Blog Vinho Tinto fez parte do juri que avaliou os vinhos apresentados na feira, ajudou a promover o evento e acompanhou tudo de perto no papel de embaixador!

Não posso deixar de citar que a feira estava bem bonita, com uma decoração rústica com estandes de madeira, que criou um ambiente ao ar livre bem propício para uma degustação de vinhos.

Bianca Dumas (Blog Vinho Tinto), Caroline Mendes, Petrus Elesbão e Guto Jabour (organizadores da Vinum Brasilis)
Bianca Dumas (Blog Vinho Tinto) e Caroline Mendes. Na segunda e terceira foto, Petrus Elesbão e Guto Jabour (organizadores da Vinum Brasilis)

Seleções de destaque

A primeira seleção que chamou minha atenção foi a da Miolo! Eles tiveram o cuidado de trazer a linha Single Vineyard, que são vinhos elaborados com uvas de um único vinhedo. Já falamos desses vinhos nesse post aqui!

Dessa categoria, sempre gostei muito do Touriga Nacional, que tem bom custo e boa qualidade. É um vinho que agrada, equilibrado e fácil de beber. Vale muito a pena!

Seleção de Vinhos da Miolo na Vinum Brasilis

Também pude degustar dois vinhos da Miolo que dispensam apresentações. O primeiro foi o Miolo Cuveé Giuseppe, 2016. Vinho robusto, com aromas de frutas negras frescas, boa acidez, final persistente. Esta linha de vinhos traz o nome do fundador da família Miolo no Brasil, Giuseppe Miolo. Tem em sua composição as uvas Merlot e Cabernet Sauvignon selecionadas nos melhores vinhedos da família Miolo no Vale dos Vinhedos, que são a base para a elaboração do Lote 43, que somente é lançado em safras excepcionais!

E falando em Lote 43, lá estava ele disponível para degustação em sua safra 2012! É sem dúvida um ícone da vinícola, com aromas mais evoluídos com boa complexidade e estrutura. O Miolo Lote 43 é uma homenagem ao italiano Giuseppe Miolo, que chegou ao sul do Brasil no ano de 1897. O vinho carrega o nome da terra comprada pelo imigrante no ano da sua chegada. A Miolo estava muito bem representada na Vinum Brasilis 2019!

Merece destaque também o estande do Blog Decantando a Vida. Todo ano, eles trazem novidades e vinhos diferentes para a feira. Dois deles estavam muito legais. O primeiro é o F.R.I.U 2015, da região de Campos de Cima, que faz fronteira com a Serra Catarinense. Trata-se de um Pinot Grigio amadurecido em barrica francesa nova por 5 meses, muito fresco, com boa intensidade aromática e bem equilibrado. Ganhou 89 pontos da Revista e Guia Adega. Tem uma produção de 280 garrafas.

F.R.I.U 2015
F.R.I.U 2015

Esse rótulo faz parte de um projeto do sommelier Matheus Tomaz Machado, que produz vinhos em parceria com vinícolas brasileiras de pequena produção e busca inspiração em regiões clássicas do velho mundo. No caso, esse vinho foi inspirado nos brancos do Fruili, na Itália. Quem quiser saber mais e como adquirir os vinhos, pode procurar pelo projeto no Instagram @projetoorigensbr.

E para quem gosta dos diferentões, o estande também trouxe o Petulante Natural Rosé. O nome se deve ao trocadilho com o método ancentral de produção de espumantes conhecido como Pétillant Naturel, apelidado de Pet Nat.

Petulante Natural
Petulante Natural

No caso, fermentação alcoólica ocorre dentro da própria garrafa sem a necessidade de adição do licor de tiragem, liberando o gás carbônico que se mistura com o líquido, gerando uma bebida leve, fácil de beber, com menos pressão que os espumantes tradicionais, exatamente como esse da Vinhas do Tempo, que é elaborado com Pinot Noir. Normalmente eles apresentam um pouco de açúcar residual e sedimentos.

Vinhos Tintos

Voltando aos vinhos tradicionais, destaco três tintos! O primeiro é o Campanha Marselan e Tannat 2016 da região da Campanha Gaúcha, linha Domenico da Salton. Vinho bem feito que trabalha muito bem essas duas uvas, com boa estrutura, taninos macios e madeira na medida. Foi uma das minhas maiores notas no concurso de vinhos da feira.

Vinhos Tintos da Vinum Brasilis

Outro que eu gostei por motivos completamente diferentes foi o Videiras Merlot da linha Valdemiz da vinícola Monte Reale em Flores da Cunha. Vinho bem leve, despretensioso e fácil de beber. Vale conhecer!

Por último, destaco Campaña Cabernet Sauvignon 2015 da Bodega Sossego! Também da região da Campanha Gaúcha! Sempre achei os vinhos dessa região com bom potencial. Aqui não foi diferente! É um Cabernet Sauvignon sem pirazina, sem aquele sabor de pimentão verde, que me incomoda. Muita fruta negra madura, especiarias doces e bem agradável. Ótima surpresa!

Espumantes

Gosto muito dos espumantes brasileiros e acho que eles podem apresentar excelente qualidade por um bom custo. Neste ano, a feira trouxe algumas novidades e outros que eu já conhecia.

A primeira novidade e foi o Valmarino Nature Sur Lie! Ele foi lançado na feira e estava muito bom! Esse espumante é elaborado com Chardonnay (70%) e Pinot Noir (30%) e não passa pelo processo de dégorgement e por isso as borras continuam dentro da garrafa em contato com o líquido dando uma certa turbidez à bebida.

Bem equilibrado, apresentou complexidade e intensidade aromática, boa acidez, perlage fina e persistente e final agradável! Vale a pena conhecer! Adorei a oportunidade de degustar em primeira mão! Foi o meu espumante preferido da feira!

Espumantes de Destaque Vinum Brasilis 2019
Espumantes de Destaque Vinum Brasilis 2019

O próximo rótulo que gostei foi o Don Guerino Malbec Rosé. Esse era um espumante que gosto muito, principalmente por ser bem fresco, com notas de frutas vermelhas, boa acidez e fácil de agradar a todos! Esse estava no concurso e eu dei uma nota boa para ele também.

Outro que vale destacar é o Garibaldi Brut Rosé VG, elaborado com Chardonnay e Pinot Noir pelo método charmat e surpreende pelo frescor e pelos aromas intensos de morangos e cerejas e pela cremosidade em boca.

Também gostei do Don Giovanni Extra Brut Ouro, feito com Chardonnay (60%) e Pinot Noir (40%). É mais encorpado e possui aromas de panificação, abacaxi e mel. Bem equilibrado e com final persistente.

Fiquei muito triste de não ter visto o espumante Aurora Pinto Bandeira Extra Brut ser servido na feira. Além de ter sido o meu espumante preferido no concurso de vinhos, também foi o ganhador. Achei uma pena, pois muita gente perdeu a oportunidade de conhecer esse rótulo excelente!

Mais uma vez, a Vinum Brasilis cumpriu seu papel de representar bem os vinhos nacionais e apresentar algumas novidades para o público! Vamos aguardar as próximas edições para conhecer as novidades!

Comentários

comentários

Close