.
IMG_9342
Daniel Perches entrevista Pedro Araújo em mais uma edição do Winebar para apresentar os vinhos da Quinta do Ameal

Mais uma vez tive a oportunidade de participar do Winebar – projeto on-line de Daniel Perches e Alexandre Frias com a participação de blogueiros enogastronômicos convidados para degustarem e debatarem vinhos em tempo real. Desta vez, uma das estrelas foi o vinho verde “Quinta do Ameal Loureiro Clássico 2014” e quem apresentou tecninicamente o produto  ao vivo pelo youtube (reveja aqui)  foi o próprio dono e enólogo da vinícola, o simpático português Pedro Araújo.

StephenPennells_Portugal0076
Pedro Araújo – proprietário e enólogo da vinícola portuguesa Quinta do Ameal

Vinho Verde – Infelizmente, no Brasil, as pessoas conhecem muito pouco o vinho verde – uma pena! Pois é delicioso e perfeito para o clima tropical em que vivemos. O Quinta do Ameal Loureiro Clássico 2014, por exemplo, é vinho extremamente delicado, de acidez marcante (marca registrada dos bons vinhos verdes), muito refrescante e com características florais e frutadas. Possui boa persitência. Degustei esse vinho à noite, quando aqui em Brasília o tempo estava muito seco e quente – Não poderia ter sido melhor.

FullSizeRender
Vinho Verde Quinta do Ameal – com acidez marcante, notas florais e frutadas é ideal para climas tropicais como o nosso

Detalhe importante – Muita gente ainda pensa, de forma equivocada, que vinho verde possui a cor verde, mas não é nada disso. Uma das versões mais plausíveis, é que ele é chamado “verde” por ser produzido na província do Minho, onde predominam lindas paisagens verdes decorrentes do alto índice pluviométrico e do clima úmido. Inclusive,  você pode até encontrar vinhos verdes tintos e rosados.

images

Loureiro em ascenção – Grande parte dos vinhos verdes é produzido com a casta Alvarinho, mas alguns vinhos produzidos com a Loureiro, já ganharam notoriedade na produção de belos e respeitados vinhos verdes – é o caso do Quinta do Ameal Loureiro Clássico, produzido na sub-região do Vale do Lima, onde esta casta atinge a máxima expressão aromática e gustativa devido ao terroir.

d529951928cdc81b7e07aa58b895e1d0
Vinho Verde Quinta do Ameal Loureiro

Harmonização – Segundo o produtor Pedro Araújo, o Quinta Ameal Loureiro o é uma ótima alternativa aos amplamente divulgados e já conhecidos Sauvignon Blanc e Chardonnay. Ele sugere peixes, mariscos e cozinha oriental para uma boa harmonização. Confesso que depois de ouvi-lo, fiquei morrendo de vontade de experimentar o Quinta do Ameal Loureiro Clássico 2014 com um ótimo sashimi de salmão – tenho absoluta certeza que o casamento vai ser perfeito!!! Prometo que vou providenciar essa harmonização o mais breve possível…Hummm….

sashimi-salmao-988x790
Vinho Verde Quinta do Ameal Loureiro e sashimi de salmão – casamento perfeito!

Quinta do Ameal = Vinhos Orgânicos –  A Quinta do Ameal é uma pequena propriedade muito antiga (1710) de rara beleza natural. Lá são criados e produzidos vinhos brancos de excelência feitos a partir de uvas Loureiro. Os vinhos produzidos são exclusivamente a partir de uvas cultivadas organicamente na Quinta e assentam numa filosofia que se traduz em concentrar a maior atenção e energia na vinha, com a finalidade de assim produzir uvas de grande qualidade e excelência para alcançar vinhos únicos, de “terroir”, com grande personalidade e caráter.

qualimpor_logo

Qualimpor – Ah! detalhe importante: esse vinho é importado pela Qualimpor – importadora, fundada no Brasil em 1995. Tem sede na cidade de São Paulo e conta com representantes e parceiros comerciais nas principais capitais brasileiras, proporcionando uma abrangência nacional. Em média, o vinho Quinta do Ameal Loureiro Clássico é encontrado por R$112.

 

 

Close