.
Degustação e harmonização
Vinhos degustados e harmonizados

Tive a oportunidade de participar recentemente de uma harmonização de vinhos espanhóis da Importadora B-Cubo no Ready Beef – um restaurante e boutique de carnes especiais localizado na 303 do Setor Sudoeste, em Brasília – que preparou um delicioso e exclusivo menu degustação para harmonizar com os vinhos do evento. Camarão, Sashimi e vitelo para Sauvignon Blanc, Chardonnay e Merlot Rosé. Será que deu certo? Hummmm…

Antes da harmonização em si, um “welcome drink” especialmente elaborado pelo Chef Fernando Almeida (que também preparou os pratos da noite) recepcionou os convidados. Na verdade, um delicioso Clericot – uma bebida refrescante que mistura vinho branco ou espumante, frutas da estação e soda limonada. O Clericot da degustação foi elaborado com o vinho branco Iuvene, da região de Rioja, da uva Viura, também conhecida por Macabeo. Os aromas de pêssego, damasco e abacaxi e leves toques herbáceos do vinho se misturaram muito bem às frutas e à soda. Sem dúvida, o Clericot deu um toque especial ao evento e agradou, principalmente, as mulheres.

Em seguida, ainda antes da harmonização iniciar, foi servida a Cava 1312 (Para os que desconhecem,  Cava é o termo oficial para o vinho espumante de método tradicional, produzido predominantemente na região de Penedès).  Com aromas que lembraram champagne, a bebida apresentou notas de pão torrado, manteiga e frutas secas, mas com um agradável frescor, típico das cavas espanholas, tornando a bebida muito fácil de agradar. Resultado: foi a bebida que mais teve pedido de bis.

A harmonização teve início com o camarão grelhado com azeite de ervas acompanhado do Inurrieta Orchidea Sauvignon Blanc da região de Navarra. Os aromas herbáceos e as notas de Maracujá, típicas da Sauvignon Blanc, foram facilmente identificadas por todos, bem como o polêmico aroma de xixi de gato, característico dessa uva. A harmonização foi perfeita: a boa acidez do vinho casou muito bem com o azeite de ervas que encobria o camarão e atravessou a oleosidade da comida acrescentando outra dimensão ao sabor.

O sashimi de salmão maçaricado e com leve molho picante foi harmonizado com o Laus Chardonnay, da região de Somontano – com aroma elegante de frutas de polpa branca e com leves toques cítricos, o vinho mostrou-se bastante persistente na boca. Mais uma vez, o Chardonnay mostrou-se uma boa companhia para o sashimi. Por ser um vinho leve e refrescante harmonizou muito bem com o defumado do salmão.

degustacao2 Por último, foi servido o Laus Merlot Rosé, também da região de Somontano. Esse foi o vinho escolhido para acompanhar o filé de vitelo grelhado com batatas ao forno com azeite e alecrim. O vinho, de cor vermelho-framboesa, mais parecia um tinto leve. Mas, em boca mostrou fresco e, mesmo sem taninos marcantes por ser um rosé, revelou-se potente. No quesito harmonização, eu que duvidava do casamento do vitelo com o vinho rosé, fiquei surpresa. A textura da carne extra-macia integrou-se ao sabor do azeite e do alecrim, que foi balanceada pela acidez do vinho rosé. Como o vinho era relativamente potente e persistente, não foi ofuscado pelo sabor da carne, que também era bastante delicada. Enfim, harmonização aprovada com sucesso!

Todos os vinhos foram apresentados de forma detalhado pelo Diretor da B-Cubo Carlos Valério Borges. são exclusivos da importadora B-Cubo, podem ser encontrados em muitos restaurantes de Brasília, São Paulo e Curitiba. Maiores informações:

 

 

 

 

Comentários

comentários

Close