.

Quem é enófilo e sonha participar da elaboração do próprio vinho não pode deixar de participar do projeto “Meu Vinho Natureba” desenvolvido pela vinícola Faccin, que fica em Monte Belo do Sul na Serra Gaúcha, a cerca de 18km de Bento Gonçalves-RS.

Meu Vinho Natureba

Esta é uma iniciativa pioneira que oferece a oportunidade de acompanhar de pertinho todas as etapas de produção de um vinho natural, incluindo a colheita das uvas, desengace, trasfegas, engarrafamento e rotulagem. Pra quem não sabe, em síntese, os vinhos naturais são aqueles que recebem o mínimo de intervenção humana na sua produção e que refletem a crença e a filosofia de vida simples do seu produtor.

Antonio Faccin e Bruno Faccin – terceira e quarta geração da vinícola

Segundo Antonio Faccin e Bruno Faccin, proprietários da vinícola e idealizadores do projeto, a ideia foi atender uma demanda dos próprios clientes que manifestaram interesse em acompanhar de perto a fabricação dos ‘naturebas’. “Foram dois anos amadurecendo essa ideia. Estamos muito felizes com mais essa conquista”, revelam ressaltando o apoio da área de Enoturismo do Sebrae/RS para que o projeto saísse do papel.

Pioneiros do projeto Meu Vinho Natureba

Da primeira edição, que teve início dia 17 de janeiro participaram enófilos do DF, MG, RS, SC e SP – em comum, a paixão pelo vinho e a vontade imensa de elaborarem a própria bebida. Tive a enorme felicidade de estar entre eles e vou narrar aqui um pouquinho da minha experiência pra vocês 🙂

Experiência incrível participar da primeira turma de elaboração do “Meu Vinho Natureba”

Valor do Investimento

Ah! um detalhe importante: participar dessa experiência sai por R$3400 (divididos em até 10 vezes) e inclui a possibilidade de levar um acompanhante nas três etapas do processo, além dos almoços e 50 garrafas do vinho produzido. Importante frisar aqui que esse é um dos valores mais acessíveis dentre todas as vinícolas que oferecem prática semelhante.

Recepção

Eu ladeada por Antonio Faccin (à esq.) e Bruno Faccin (à dir.), proprietários da Faccin Vinhos

Assim que chegamos na vinícola, fomos recepcionados por Antonio Faccin e Bruno Faccin, que representam a terceira e quarta gerações da vinícola . Descendentes de italianos que colonizaram o Sul do país, são pessoas simples, simpáticas, trabalhadoras e que fazem questão de perpetuar a tradição de produzir vinhos de forma natural e limitada – atualmente a Faccin produz cerca de 10 mil garrafas de vinho por ano e não tem a intenção de aumentar a produção.

o segredo de um bom vinho está na qualidade das uvas
“O segredo de um bom vinho está na qualidade das uvas”

Dentre os ensinamentos repassados pelos produtores aos participantes do evento, um dos mais importantes já foi transferido logo no início: ‘o segredo de um bom vinho está na qualidade das uvas’. “O nosso vinho é feito no vinhedo e não na vinícola e é isso que pretendemos mostrar durante essa experiência”, ressaltou Bruno. “Se a uva não tiver 100%, a gente não consegue produzir vinho, faz vinagre, e é, por isso, que cultivamos a uva da forma mais sustentável que existe, para que ela possa manter suas características e expressar seu terroir dentro do vinho”, conclui.

Colheita

Chapéu e tesoura para dar início ao trabalho nos vinhedos

Devidamente equipados, com chapéu e tesoura, fomos caminhando até os vinhedos de Pinot Noir, localizados bem próximos à cantina da vinícola. A Faccin possui atualmente cerca de 4,5 ha de vinhedos. Nessa época do ano, é tudo lindo de se ver!

A união faz a força nos vinhedos

Ao iniciarmos a colheita das uvas, que mais tarde seriam vinificadas por nós, recebemos a tarefa de selecionar apenas as sãs e maduras. Isso não foi nem um pouco difícil, pois a safra 2020 está excepcional e poderá ser considerada uma das melhores dos últimos tempos. Sem dúvidas, uma ótima notícia para quem está estreando no mundo dos Winemakers!!!

Safra 2019: uma das melhores dos últimos tempos
Safra 2019: uma das melhores dos últimos tempos

A etapa da colheita acontece apenas uma vez por ano, normalmente entre janeiro e março. Por esse motivo, a experiência de produzir o”meu vinho natureba” só pode ser realizada essa época do ano. A colheita que realizamos durou cerca de duas horas e meia e foi acompanhada tanto por Bruno como por Antonio que, além de participarem da vindima, também tiravam todas as dúvidas dos participantes em relação à poda, condução, doenças fúngicas e outros assuntos relacionados à viticultura.

Bruno Faccin acompanhou toda a colheita e tirou dúvidas dos participantes relacionadas à videira.
Bruno Faccin acompanhou toda a colheita e tirou dúvidas dos participantes relacionadas à videira.

De modo geral, a colheita foi mais gratificante do que estafante, mas confesso que se fosse realizada durante um dia todo íamos sair bem prejudicados (rsrsrsrs). Ao todo colhemos cerca de uma tonelada de uvas, o quevai gerar algo em torno de 600 litros de vinho de nossa autoria!!!!!

Almoço

Depois da colheita, um almoço todo especial preparado por integrantes da família Faccin foi servido. Um churrasco delicioso acompanhado de salada, polenta, batata e por todos os rótulos produzidos pela vinícola (amei isso!!!!!) Destaque para o vinho Chardonnay 2018 (R$88), um vinho laranja cuja cor foi obtida por meio do processo de maceração – contato com as cascas – que durou cinco dias – vinho complexo, intenso e de aromas intrigantes, pois é um misto de cítricos, flores, ervas, especiarias misturadas e um toque oxidativo. Tem coloração turva e um ligeiro amargor ao final, algo bem característico do vinho laranja.

Durante o almoço, tivemos a oportunidade de degustar os rótulos da Faccin
Durante o almoço, tivemos a oportunidade de degustar os rótulos da Faccin

Vinho laranja produzido pela Faccin

Desengace e início da fermentação

Participação no processo de desengace

Após o almoço, chegou a hora de colocar a mão na massa e dar início à vinificação. Todos já estavam ansiosos por esse momento. As uvas colhidas precisavam passar pelo desengace e serem esmagadas levemente para serem destinadas à fermentação. Como estamos produzindo um vinho natural não foi preciso preocupar com a adição de leveduras, pois utilizamos as das próprias uvas, nem sulfitos e muito menos fazer a chaptalização (adição de açúcar para ser convertido em álcool). No entanto, foi necessário usar o refratômetro para medir o conteúdo de açúcar no mosto (mistura de uva e casca) e assim ter uma ideia do potencial de álcool do futuro vinho, algo que gerou em torno de 11,5%.

Bruno Faccin fazendo uso do refratômetro no mosto

Próximos passos

Agora, o mosto vai permanecer nos tanques de fermentação da Faccin por cerca de uma semana, passará por remontagens, depois será prensado e trasfegado para outro tanque. Essas etapas serão feitas pelo próprio Bruno, que enviará fotos e vídeos para a equipe poder acompanhar todo o processo.

Em meados de julho, retornaremos à Faccin para darmos continuidade à vinificação de pertinho. Nessa segundo etapa realizaremos novas trasfegas, separação das borras e, claro, degustação do produto!!! Também começaremos a definir o rótulo do vinho que estamos produzindo. No último encontro, previsto para novembro deste ano, realizaremos o engarrafamento e, finalmente, a rotulagem das garrafas!!!

Depoimento

Experiência incrível!
Experiência incrível!

Pra mim, a experiência foi incrível. Algo que recomendo para todos os amantes do vinho. Já imaginava que seria bom, mas tudo foi melhor do que o esperado. O carinho da família Faccin em nos receber e fazer cada momento especial fez todo diferencial também. Já estou doida para julho chegar logo e poder continuar a produção!

A Luciene Batista é professora em Belo Horizonte e também é uma das integrantes do primeiro grupo do “Meu Vinho Natureba”. Ela é amante de vinho natural e disse que amou a oportunidade. “Foi muito gratificante ver o cuidado e o respeito da família Faccin na produção de seus vinhos. Fiquei muito emocionada em também poder participar desse processo. Eu já era amante de vinho natural, depois dessa experiência passei a apreciá-los ainda mais. Sem dúvidas, recomendo a experiência!!!

A quem interessar possa

Se você ficou interessado em também participar do projeto “Meu Vinho Natureba“, a boa notícia é que em fevereiro haverá mais uma turma (confira aqui). Caso não seja possível participar este ano, é interessante já fazer sua reserva para a vindima de 2021. A experiência está sendo tão bacana que tenho certeza que a partir dos próximos anos será extremamente concorrida!!!!

Fotos: Cláudio Cabrito

Confira mais fotos do evento clicando aqui.

Close