.
Amostras dos vinhos da safra 2021 candidatos a receberem o Selo de Indicação de Procedência Altos Montes

A Associação de Produtores dos Vinhos dos Altos Montes (Apromontes) realizará a coleta de amostras dos vinhos da safra 2021 candidatos a receberem o Selo de Indicação de Procedência Altos Montes. Ao todo serão 17 produtos inscritos, entre vinhos brancos, tintos e espumantes. Seis vinícolas passarão pelo processo: Boscato Vinhos Finos, Cave de Angelina – Vinhos & Vinhedos, Luiz Argenta Vinhos Finos, Vinhos Fabian, Vinhos Viapiana e Vinícola Bebber.

A avaliação das amostras será no dia 19 de outubro, em uma degustação às cegas que contará com enólogos da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária Uva e Vinho (Embrapa Uva e Vinho), Associação Brasileira de Enologia (ABE) e vinícolas associadas.

A safra de 2021 ganha destaque

Esta é a segunda safra de vinhos avaliada para receber o Selo da Indicação de Procedência Altos Montes. A primeira avaliação ocorreu em janeiro deste ano, analisando 11 rótulos e aprovando todos com unanimidade. Os vinhos aprovados são oriundos da “Safra das Safras”, como ficou conhecida a produção de 2020, devido a altíssima qualidade dos vinhos produzidos no período.

Frente à safra histórica anterior, é natural que o mercado crie expectativas em relação aos vinhos deste ano. Porém, o Sommelier e Diretor da Vinhos Fabian e Coordenador da IP Altos Montes, Giovani Fabian, afirma que está confiante quanto à entrega dos vinhos desta nova safra. “Quanto às expectativas para produção de 2021, foi uma grande safra também, como as últimas. No caso da nossa vinícola, damos destaque aos vinhos brancos e espumantes, que estão bem equilibrados. Mas em todos os vinhos, incluindo os tintos, podemos perceber uma total qualidade, que se mantém constante nas últimas safras”, comenta.

Grande quantidade de amostras dos vinhos da safra 2021

O Chardonnay da Vinhos Fabian foi o primeiro rótulo lançado ao mercado com o Selo da IP Altos Montes, em julho deste ano. Porém, antes mesmo de ser lançado, o vinho já estava quase esgotado por conta das encomendas dos enófilos. Giovani avalia que a aquisição do Selo resultou em um impacto direto na economia de sua vinícola. “Com a certificação da Indicação de Procedência, com certeza aumentou muito a procura pelo rótulo e, consequentemente, toda nossa parte comercial aumentou. Então, muito mais turistas, muito mais lojas nos procurando, querendo os vinhos da Região dos Altos Montes”, conta.

O Selo de Indicação de Procedência é uma certificação empregada a um produto e que atesta que o mesmo foi produzido dentro de um padrão próprio de qualidade e dentro de uma região específica. O Selo da Indicação de Procedência Altos Montes corresponde ao terroir da região que abrange Flores da Cunha e Nova Pádua, na Serra Gaúcha. A procura pela certificação que garante a qualidade dos vinhos é uma iniciativa da Associação dos Produtores dos Vinhos dos Altos Montes que, atualmente, conta com doze vinícolas associadas.

Diversos tipos de vinhos

A Associação de Produtores dos Vinhos dos Altos Montes (Apromontes) foi criada em 2002, para fortalecer a rede vitivinicultura e promover o enoturismo local. Atualmente é composta por doze vinícolas:  Boscato Vinhos Finos, Casa Venturini Vinhos & Espumantes, Cave de Angelina Vinhos & Vinhedos, Fante Bebidas, Luiz Argenta Vinhos Finos, Terrasul Vinhos Finos, Valdemiz Vinhos Finos, Vinhos Fabian, Vinhos Viapiana, Vinícola Família Bebber, Vinícola Mioranza e Vinícola Panizzon.

Mais informações no site: www.vinhosdosaltosmontes.com.br

Leia: Concurso do Espumante Brasileiro bate novo recorde

Close