.

Segundo um estudo divulgado pela plataforma CupomValido.com.br, que reuniu dados do Statista, Euromonitor e Nielsen, o consumo de vinho no Brasil aumentou, consideravelmente, durante a pandemia. Foram consumidos, em média, 2,78 litros de vinho per capita, o que representa um aumento de mais de 30% em relação a 2019.

Segundo um estudo divulgado, o consumo de vinho aumentou no Brasil

Os dados revelam que, entre os 83 milhões de consumidores de vinho no Brasil, 46% tomam vinho pelo menos uma vez por semana, e 53% pelo menos uma vez por mês. O total consumido foi de 501 milhões de litros (contra 383 milhões no ano anterior), um valor nunca atingido antes na história. Entre os países da América Latina, Brasil ficou só atrás da Argentina. No mundo, os Estados Unidos são o país que mais consome vinho, com mais de 33 milhões de hectolitros por ano ou 13% do consumo mundial.

O preferido dos brasileiros, com 55% da preferência, é o vinho tinto. O branco fica em segundo lugar, com 25%. Em terceiro está o rosé, com 20% do total. A uva tinta preferida é a Malbec, originária da França e com quase 59% do plantio mundial, em sequência aparecem Cabernet Sauvignon e Merlot. Para os vinhos do tipo branco, a primeira opção é Chardonnay, em seguida, a uva Sauvignon Blanc e a Moscato estão, respectivamente, na segunda e terceira posição.

69% do total de vinho consumido no Brasil é nacional, contra 31% importado. A alta do dólar foi um dos principais fatores pela queda no consumo de vinhos importados em comparação com o ano prévio. O Estado brasileiro que mais importou vinho foi Santa Catarina, com 30% do total, seguindo por São Paulo e Espírito Santo. Chile é o líder entre os vinhos importados, com mais de 42%. Argentina e Portugal, com 16% e 15%, respectivamente, vêm em seguida.

Leia também: Château Ausone e Château Cheval Blanc abrem mão da classificação de Saint-Emilion

Close