.
30 mil garrafas debaixo d'água para criar um vinho diferenciado como os encontrados em navios naufragados (Foto Nuno Veiga - Lusa)
30 mil garrafas debaixo d’água para criar um vinho diferenciado como os encontrados em navios naufragados (Foto Nuno Veiga – Lusa)

Veja que notícia inusitada: A vinícola Ervidreira, com sede no Alentejo (Portugal), resolveu submergir 30 mil garrafas do seu melhor vinho, o Conde  D’Ervideira Reserva Tinto 2014, no grande lago de Alqueva, para criar um vinho diferenciado. A ideia foi inspirada na qualidade dos vinhos encontrados em antigos navios naufragados. As garrafas foram acondicionadas em caixas de grande dimensão e vão permanecer debaixo d’água numa profundidade que varia de 15 a 30 metros de profundidade por no mínimo oito meses. O vinho chegará ao mercado conhecido como o ‘Vinho da Água’.

As garrafas foram acondicionadas em caixas de grande dimensão e vão permanecer debaixo d'água numa profundidade que varia de 15 a 30 metros de profundidade (Foto - Nuno Veiga - Lusa)
As garrafas foram acondicionadas em caixas de grande dimensão e vão permanecer debaixo d’água numa profundidade que varia de 15 a 30 metros de profundidade (Foto – Nuno Veiga – Lusa)

Segundo informações da vinícola à imprensa, as características que este processo de submersão fornece ao vinho são bem diferentes daqueles gerados pelo envelhecimento em cave. A empresa já havia feito testes com uma caixa de garrafas durante o período de um ano para verificar a evolução dos aromas e sabores. Eles acreditam que as variações de temperatura do dia para a noite e do inverno para o verão dentro da água são únicas e, por isso, fornecem condições especiais para o desenvolvimento do vinho. Além da ausência total de luz que influi no processo de evolução.

Segundo os diretores da vinícola Ervidreira, os projeto é inovador e os vinhos serão extraordinários e redondos em termos de taninos. Tão inovador que com certeza não faltarão para degustarem  o “Vinho da Água”, não é mesmo? Ainda bem que as 30 mil garrafas serão distribuídas tanto em Portugal como exportadas para vários países do mundo. Espero que chegue ao Brasil (com bom preço, claro!)

O que você achou dessa ideia? Compartilhe conosco deixando seu comentário no campo abaixo.

Comentários

comentários

Close