.
Visita à vinícola Francoitaliano no Paraná

Recentemente estive em Colombo, no Paraná, para participar de um curso de vinificação oferecido pela Embrapa Uva e Vinhos e aproveitei para conhecer algumas vinícolas da região. A primeira delas foi a Vinícola Franco Italiano. Liguei para agendar a visita, mas me informaram que não era preciso marcar antecipadamente. Fiz um tour rápido por lá e, ao final, pude provar alguns vinhos – infelizmente não cheguei a experimentar os melhores porque não são oferecidos na degustação. De toda forma, conheci o Cuvée Extra Brut, o espumante que no ano passado fez bonito no  11º Concurso do Espumante Brasileiro, organizado pela Associação Brasileira de Enólogos (ABE), conquistando título de Sabre de Ouro na categoria Espumante Branco Tradicional e deixando pra trás muito espumante interessante de regiões mais conhecidas.

Um pouco da História

A Franco Italiano nasceu da união das famílias francesa Rausis e italiana Ceccon que chegaram no Brasil no fim do século XIX e mantiveram a tradição de produzir vinho colonial. Com o casamento de Ivonne Ceccon e Dirceu Rausis, em 1973, a produção doméstica virou negócio. 

Vinícola Franco Italiano em Colombo, região metropolitana de Curitiba

Vinhos Finos

Mas foi a partir do ano 2000, com a contratação de profissionais especializados e com a ida dos filhos do casal para a França a fim de acumularem conhecimentos técnicos sobre a produção de vinhos finos, que a vinícola passou a produzir produtos de qualidade. A partir de então, também introduziram inovações tecnológicas e, na última década, passaram a conquistar renomados prêmios. Caso do tinto Censurato Cabernet Sauvignon que foi premiado no Concurso Internacional de Vinhos do Brasil em 2018 e no Concurso Internacional de Bruxelas, na Bélgica, em 2019. 

Censurato Cabernet Sauvignon
Censurato Cabernet Sauvignon

Múltiplos Terroirs

A Franco Italiano mantém parceria com diversos produtores de uvas principalmente para produção dos vinhos finos. Atualmente está substituindo algumas de suas videiras de uvas de mesa para plantar vitis vinifera, espécie mais aconselhável para produzir vinhos de qualidade. O administrador da vinícola, Fernando Rausis, que me recebeu no local, ressalta que o objetivo da Franco Italiano é a produção de vinhos de autor, ou seja, de qualidade e diferenciados. Segundo ele, a estratégia adotada pela vinícola é a de explorar os múltiplos terroirs brasileiros. “Cultivamos uvas em diversos microclimas do RS, SC, PR, MG e GO e sempre evidenciamos apenas uma ou duas cepas de cada local”.

Eu e Fernando Rausis, um dos proprietários da vinícola

A vinícola, inclusive, produz vinhos de corte com uvas do mesmo nome, mas de locais diferentes. Como é o caso do Duo da linha Paradigma Rotto (R$65) que mescla duas safras de Cabernet Sauvignon, a 2009 de São Joaquim-SC e a 2012, de Dois Lageados-RS. (Essa é considerada uma linha premium da vinícola e, por isso, não foi servida na degustação).

Sobre o espumante premiado

Sabre de Ouro na categoria Espumante Branco Tradicional do  11º Concurso do Espumante Brasileiro

Este tive a sorte de experimentar! A avaliação do perlage, no entanto, ficou um tanto prejudicada porque o espumante servido já havia sido aberto há algumas horas. Mesmo assim, foi fácil perceber que, realmente, se tratava de um vinho de alta qualidade. Boa harmonia entre untuosidade e acidez, longa persistência e predominância de notas secundárias e terciárias, com destaque para o mel, o damasco, o tostado e as nozes. Enfim, um espumante com uma ótima complexidade.

Espumante Cuvée Extra Brut Franco Italiano

O Cuvée Extra Brut foi lançado em 2019, é feito com as uvas Chardonnay e Pinot Noir, originárias das cidades gaúchas de Guaporé e Encruzilhada. O espumante possui uma coloração amarelo dourado bem viva – uma característica do processo de envelhecimento na garrafa em caves subterrâneas durante três anos.

Pulpitres localizados nas caves subterrâneas da Franco Italiana

Clique aqui para entender por que um espumante nem sempre é champagne. 

Como a vinícola não tem distribuidor, o Cuvée Extra Brut é vendido diretamente ao consumidor final pelo próprio site da empresa. O bom disso é que o produto pode ser vendido a um preço bem mais acessível, Cada garrafa sai hoje, por exemplo, por R$58,00. Quem tiver interesse, é bom comprar logo, nem que seja para matar a curiosidade, porque o estoque do produto está chegando ao fim. Eu garanti quatro garrafas que foram enviadas por frete (cerca de R$40,00 para Brasília).

O CONCURSO DO ESPUMANTE PREMIADO

espumante Cuvée Extra Brut
O 11º Concurso do Espumante Brasileiro aconteceu em outubro de 2019 (FOTO: Divulgação)

O Concurso que fez do Cuvée Extra Brut um espumante premiado repetiu em 2019 o modelo da 10ª edição, ocorrida em 2017. Igualmente, com a finalidade de realçar a produção brasileira foram concedidas 14 grandes medalhas de ouro e 111 medalhas de ouro a espumantes de 54 vinícolas nacionais espalhadas por sete estados do país. De acordo com a avaliação um corpo de 52 jurados de diversos perfis (enólogos, sommeliers, médicos, jornalistas e wine influencers) saíram os premiados.

O número de amostras que concorreram no ano passado foi 20% superior ao de 2017 – 376 espumantes de 89 vinícolas de sete estados brasileiros: Bahia, Minas Gerais, Paraná, Pernambuco, Rio Grande do Sul, Santa Catarina e São Paulo. Todos eles tiveram amostras premiadas. 

Espumante

Além disso, o concurso seguiu as normas internacionais da Organização Internacional do Vinha e do Vinho (OIV) e da União Internacional de Enólogos (UIOE), avaliando espumantes de uvas vitis viníferas comercializados no Brasil. Em síntese, foram seis os espumantes que receberam a distinção do Sabre de Ouro, uma em cada categoria, a partir dos 14 rótulos premiados com a Grande Medalha de Ouro. Ao final, o Cuvée Extra Brut ficou com a honraria no tópico Espumante Branco Tradicional. 

Close