.

IMG_0797No dia 23 de setembro, a Art du vin e a Bodega Garzón – renomada vinícola do Uruguai – realizaram um almoço harmonizado com a finalidade de apresentar aos jornalistas e blogueiros da capital alguns dos melhores vinhos produzidos pela vinícola uruguaia. O evento aconteceu no restaurante Bloco C, em Brasília, com pratos assinados pelo Chef Marcelo Petrarca. Moacir Mustefaga, nosso colaborador e grande amante dos vinhos do Novo Mundo, acompanhado do fotógrafo Cláudio Cabrito, representou o Blog Vinho Tinto na ocasião e fez uma avaliação detalhada dos vinhos apresentados. Confira abaixo:

IMG_0813
Moacir Mustefaga, colaborador e grande amante dos vinhos do Novo Mundo, representou o Blog Vinho Tinto no evento

O almoço começou com steak tartar e batata palha caseira, brotos de agrião e torradas acompanhando o varietal  Tannat 2013 da Garzón. O vinho surpreendeu por ser bastante frutado e macio. Diria que é bastante versátil, combina com variadas ocasiões e harmonizações, um verdadeiro curinga vendido a R$75 na Art du Vin (QI3 Lago Sul).

IMG_0788
Steak tartar e batata palha caseira, brotos de agrião e torradas
Tannat
Tannat varietal 2013 da Garzón

Em seguida, o vinho provado foi o Albariño 2014, servido para acompanhar o prato principal do almoço – pargo em crosta de manjericão com purê de figo. Vinho branco com aromas florais e algo de pêssego, além de algo cítrico, proveniente da região de Maldonado. Inclusive, por essa característica, esperava mais mineralidade. Mas, sem dúvidas, é um bom vinho. Talvez pelo fato de ser produzido com a mesma  Albariño do norte de Portugal, onde se elaboram vinhos bastante refrescantes, foi impossível não comparar, e, neste caso, a superioridade dos lusitanos foi evidente. De toda forma, como já disse, anteriormente, é um bom vinho, o Albariño produzido pela Garzón em Maldonado é um vinho bastante válido também pela boa relação preço x qualidade, pois uma garrafa sai a R$75,00. No início do evento, também serviram o Albariño 2014 como uma espécie de “Welcome Drink” aos participantes.

Pargo em crosta de manjericão com purê de figo.
Pargo em crosta de manjericão com purê de figo.
Albariño 2014, servido para acompanhar o prato principal do almoço e como "Welcome Drink"
Albariño 2014, servido para acompanhar o prato principal do almoço e como “Welcome Drink”

Após o almoço, foi degustado o melhor vinho da vinícola – o Tannat Reserva 2012, elaborado com as melhores parcelas do vinhedo, bem mais complexo que o Tannat anterior, com aromas de frutas negras e algo tostado. Vinho que pede para ser harmonizado com carnes assadas com alguma gordura, a ser neutralizada pelos taninos, que apesar de  macios e agradáveis, são sempre presentes em um bom Tannat, enfim, um belo vinho varietal Varietal de R$149,00. Esse vinho foi servido sem acompanhamentos para que fosse melhor avaliado.

Tannat Reserva 2012, servido entre o prato principal e a sobremesa.
Tannat Reserva 2012, servido entre o prato principal e a sobremesa.

Para finalizar o almoço foi servido a sobremesa Doce de Ovos – fios de ovos recheados com baba de moça – uma das especialidades do Bloco C.

IMG_0897
Sobremesa Doce de Ovos – fios de ovos recheados com baba de moça

Estavam presentes no evento o representante da Art du Vin, Marcos Rachelle, e alguns integrantes da equipe Garzón, como o enólogo German Buzzone, o engenheiro agrônomo Eduardo Félix, e o Francisco Orlando, diretor de Exportação da Vinícola.

Eng. Agr. Eduardo Félix (Garzón), Moacir Mustefaga (Blog Vinho Tinto), Marcos Rachelle (Art du Vin), Dir. Exp. Garzón Francisco Orlando e o enólogo German BuzzoneFrancisco Orlando.
Eng. Agr. Eduardo Félix (Garzón), Moacir Mustefaga (Blog Vinho Tinto), Marcos Rachelle (Art du Vin), Dir. Exp. Garzón Francisco Orlando e o enólogo German BuzzoneFrancisco Orlando.

Tannat – O Uruguai, no universo dos vinhos, é conhecido pelos Tannat, uva de origem francesa que se adaptou muito bem ao terroir deste pequeno país platino. Outras cepas são cultivadas, mas sempre em menor escala.

103x0422-main
Tannat, uva de origem francesa que se adaptou muito bem ao Uruguai

Bodega Garzón – Algumas vinícolas do país são bastante antigas e tradicionais, outras buscam seu espaço na modernidade da tecnologia e da proposta para talhar seus vinhos. Neste conceito, fiquei feliz em ter tido a oportunidade de conhecer alguns dos vinhos da Bodega Garzón, que inova até em sua localização, na província de Maldonado, a escassos quilômetros da cidade de Punta Del Este, o mais famoso balneário do país, destino bastante requintado. Sua localização, a tão somente 18 quilômetros do Oceano Atlântico, traz características aos vinhos diferenciadas em relação a outras regiões produtoras do Uruguai, quer seja pela brisa vinda do mar, quer seja pela mineralidade do solo. O resultado disto são vinhos expressando estas características.

BodegaGarzon1
Bodega Garzón, que inova até em sua localização, na província de Maldonado, a escassos quilômetros da cidade de Punta Del Este

 Confira mais fotos do evento abaixo ou no Facebook (clique aqui)

IMG_0861

IMG_0759

IMG_0745

IMG_0750

IMG_0751

IMG_0755

IMG_0838

IMG_0847

IMG_0903

 

Comentários

comentários

Close