.

O evento Le Beaujolais Nouveau est arrivé, ocorrido no último dia 07 de dezembro, foi uma parceria da Aliança Francesa de Brasília com a embaixada da França. O calor e afeto dos brasilienses com a elegância misteriosa e contida dos franceses deram uma atmosfera um tanto inusitada para a festa regada ao vinho Beaujolais e às borbulhas do champanhe Mumm. Dez rótulos criados especialmente para o evento, com desenhos de pontos turísticos de Brasília, marcaram essa fusão franco-brasileira.

Dois dos dez rótulos especiais de Beaujolais Noveau em homenagem a Brasília

“Eu não estou certo que o Beaujoulais Nouveau é o melhor da França”, brincou o embaixador da França no Brasil, Michel Miraillet, em seu discurso aos convidados francófonos, alunos e apreciadores da cultura e gastronomia francesas. Na verdade, o Beaujolais é polêmico e carrega um estigma de não ser dos melhores, ainda assim, escolheram os rótulos para harmonizarem com a farta mesa de frios oferecida aos convidados. Uma boa característica dos franceses, aliás, é justamente essa personalidade polêmica.


Os beaujoulais harmonizados com os diferentes tipos de queijos franceses, patê de “foie gras”, terrines e pães, foram sucesso, entre as pessoas que saboreavam os acepipes sob a melodia de uma seleção musical que inicialmente foi francesa (indo de Charles Aznavour a Zaz) e terminou com hits nacionais e internacionais dançantes dos anos 80 e 90.

“Vive la France”, saudou o embaixador que com simpatia, abriu a embaixada para oferecer aos presentes alguns aromas da França.

Beaujolais


A região de Beaujolais é bem perto de Lyon, cidade da gastronomia francesa e da “Fête des Lumières”, conhecida como festa das Luzes que ocorre todos os anos. Vou destacar um dos vinhos com desenhos de Brasília que apreciei no evento: o Fleuri.

Em defesa do vinho que muitos franceses torcem o nariz, é importante destacar alguns “terroirs” como o de Fleurie, que tira do solo de granito rosa sua cor vermelho carmim intenso e seus aromas florais de íris, violeta, rosa e frutados de frutas vermelhas e pêssego e com a variação das texturas do solo dá origem a diferentes estilos de vinho. Os vinhos produzidos a partir desses vinhedos são conhecidos por seus aromas mais delicados, enquanto uma maior proporção de argila que retém a água ainda mais pelas encostas dá um estilo de vinho um pouco mais denso e estruturado.

Fleurie é um dos mais conhecidos dos dez Beaujolais crus. Os vinhos Fleurie são alguns dos mais conceituados no Beaujolais – são leves, sedosos e flexíveis, com aromas florais. Outros Crus muito famosos: Moulin-à-Vent (vinhos mais robustos) e Chiroubles (vinhos mais elegante)

Sobre o Beaujolais Nouveau

Vinho leve, feito com a uva Gamay e pelo processo de maceração carbônica (técnica de vinificação onde a uva não é esmagada; cachos inteiros são colocados em um recipiente anaeróbico, em que a retirada do Oxigênio acontece com a introdução do Gás carbônico).
O que ocorre é uma fermentação intracelular, dentro dos grãos inteiros formando uma pequena quantidade de álcool e diversos componentes aromáticos. Processo que dura de 1 a 3 semanas.
O Beaujolais Nouveau é lançado mundialmente na terceira semana de novembro. (O lançamento em Bsb atrasou um.pouquinho). Esse vinho normalmente é leve, tem aromas de banana e cereja e é feito para ser consumido rápido.

Texto de autoria de Fabiana Gomes

Close