Para iniciantes: Como o vinho é feito?

Vinho

Você sabia que há séculos o vinho é produzido a partir de apenas dois ingredientes simples: levedura e uva?

Produção do Vinho

A levedura é o ingrediente mágico que transforma o sumo das uvas (mosto) em vinho (essas leveduras são organismos unicelulares, que pertencem ao reino dos fungos, dentro do qual os mofos também fazem parte). Existem inúmeras linhagens de leveduras e os tipos usados ​​para fazer vinho foram cultivados apenas para esse fim. De qualquer forma, trata-se de um organismo vivo que se alimenta de açúcares do sumo de uva em um processo chamado fermentação. Praticamente qualquer fruta pode ser fermentada, mas pela lei só aquela decorrente da uva pode ser chamada “vinho”. Isso quer dizer que, quando você comprar um “vinho de jabuticaba”, na verdade, estará comprando um fermentado de jabuticabas e não um vinho, certo?

Parte do processo de vinificação
Parte do processo de produção do vinho

Durante a fermentação, os esporos de levedura se reproduzem exponencialmente até que todos os açúcares fermentáveis ​​sejam consumidos. Durante este processo de fermentação, os açúcares são convertidos em álcool e dióxido de carbono.

Uma vez consumidos todos os açúcares fermentáveis, a levedura cai no fundo do recipiente e, então, o vinho é removido do local, deixando a levedura morta, e é transferido para outro recipiente para amadurecer enquanto aguarda o engarrafamento. Vale lembrar que a levedura também confere um sabor ao vinho acabado, dependendo de vários fatores, como a variedade de levedura utilizada, a temperatura durante a fermentação, o tempo de permanência em contato com as leveduras mortas  e outros fatores.

Aqui, obviamente, simplifiquei todo o processo para um entendimento geral, certo?

Como o vinho ganha sua cor?

Mosto de uva
Mosto de uva

Você provavelmente sabe que existem uvas tintas e brancas e que essas são usadas para produzirem vinhos diferentes. O que você talvez não saiba é que quase todo sumo de uva (mesmo das uvas tintas) é basicamente incolor.

A maneira como um vinho adquire sua cor é deixando as cascas de molho nesse sumo durante a fermentação. Você pode realmente fazer vinho branco a partir de uvas tintas, basta não deixar suas peles ficarem em contato com o suco em fermentação. O champanhe é um dos exemplos mais famosos, de modo geral, é feito a partir de duas uvas tintas: Pinot Noir e Pinot Meunier  e de uma uva branca: a Chardonnay.

Se as peles forem deixadas no vinho por um curto período de tempo, um rosé  será feito. Se elas forem deixados por um longo período de tempo, o resultado será um vinho tinto escuro.

O que dá a cada vinho seu sabor?

Embora existam muito poucos ingredientes, há muitas coisas que influenciam o sabor do vinho. Primeiro de tudo, existem muitas variedades de uvas. Cada casta produzirá sabores, aromas e até texturas diferentes. Além disso, o solo e o clima em que as uvas são cultivadas afetam drasticamente essas variáveis.

Roda de Aromas
Roda de Aromas

Não só isso, mas o fabricante de vinho pode controlar várias coisas pela técnica, temperatura e levedura usada durante a fermentação. Outras variáveis, como fermentação ou armazenamento em barricas de carvalho, também afetam o sabor.

Portanto, não tenha medo de se aventurar no mundo do vinho, com todos esses fatores considerados, mesmo o bebedor de vinho mais ávido jamais seria capaz de experimentar todas as diferentes variedades de vinho no mercado hoje. Que comece a caça ao tesouro!

O que é tanino?

O tanino é uma substância do vinho que causa uma sensação firme e de secagem na boca. É extraído das peles, sementes e caules das uvas. Os vinhos tintos por terem contato com a casca durante sua formação possuem mais tanino que os brancos. Os vinhos brancos, no entanto, receberão um grau maior de tanino quando fermentarem ou envelhecerem em barris de carvalho. Para saber mais sobre o tanino clique aqui.

Sulfitos e Produção do Vinho

Sulfito ou dióxido de enxofre é um composto que ocorre naturalmente durante o processo de fermentação. Às vezes, o produtor de vinho adiciona um pouco mais de sulfito durante a produção da bebida por conta das qualidades antibacterianas e preservativas que ele tem. De modo geral, os vinhos brancos têm mais sulfitos do que os tintos, porque precisam de mais proteção.

Contém Sulfitos
Contém Sulfitos

Quase todos os vinhos fabricados no mundo tem  a expressão “Contém sulfitos” no rótulo. Isso ocorre porque uma porcentagem muito pequena de pacientes com asma pode ser extremamente sensível a esse componente. Vale destacar também que hoje em dia existe o movimento dos vinhos naturais que não adiciona sulfito algum ao vinho produzido, usando apenas aquele produzido de forma natural durante a fermentação.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Damos valor à sua privacidade

Nós e os nossos parceiros armazenamos ou acedemos a informações dos dispositivos, tais como cookies, e processamos dados pessoais, tais como identificadores exclusivos e informações padrão enviadas pelos dispositivos, para as finalidades descritas abaixo. Poderá clicar para consentir o processamento por nossa parte e pela parte dos nossos parceiros para tais finalidades. Em alternativa, poderá clicar para recusar o consentimento, ou aceder a informações mais pormenorizadas e alterar as suas preferências antes de dar consentimento. As suas preferências serão aplicadas apenas a este website.

Cookies estritamente necessários

Estes cookies são necessários para que o website funcione e não podem ser desligados nos nossos sistemas. Normalmente, eles só são configurados em resposta a ações levadas a cabo por si e que correspondem a uma solicitação de serviços, tais como definir as suas preferências de privacidade, iniciar sessão ou preencher formulários. Pode configurar o seu navegador para bloquear ou alertá-lo(a) sobre esses cookies, mas algumas partes do website não funcionarão. Estes cookies não armazenam qualquer informação pessoal identificável.

Cookies de desempenho

Estes cookies permitem-nos contar visitas e fontes de tráfego, para que possamos medir e melhorar o desempenho do nosso website. Eles ajudam-nos a saber quais são as páginas mais e menos populares e a ver como os visitantes se movimentam pelo website. Todas as informações recolhidas por estes cookies são agregadas e, por conseguinte, anónimas. Se não permitir estes cookies, não saberemos quando visitou o nosso site.

Cookies de funcionalidade

Estes cookies permitem que o site forneça uma funcionalidade e personalização melhoradas. Podem ser estabelecidos por nós ou por fornecedores externos cujos serviços adicionámos às nossas páginas. Se não permitir estes cookies algumas destas funcionalidades, ou mesmo todas, podem não atuar corretamente.

Cookies de publicidade

Estes cookies podem ser estabelecidos através do nosso site pelos nossos parceiros de publicidade. Podem ser usados por essas empresas para construir um perfil sobre os seus interesses e mostrar-lhe anúncios relevantes em outros websites. Eles não armazenam diretamente informações pessoais, mas são baseados na identificação exclusiva do seu navegador e dispositivo de internet. Se não permitir estes cookies, terá menos publicidade direcionada.

Visite as nossas páginas de Políticas de privacidade e Termos e condições.

Importante: Este site faz uso de cookies que podem conter informações de rastreamento sobre os visitantes.