.
Decanter World Wine Awards
Decanter World Wine Awards premia 65 vinhos de Israel

116 dos maiores especialistas em vinhos do mundo, incluindo 37 masters of wines e nove masters sommeliers, participaram do prestigiado concurso Decanter World Wine Awards e provaram às cegas, durante 28 dias consecutivos, exatos 16.518 rótulos – o evento obedeceu rigorosamente as normas de segurança estabelecidas em função da Covid-19. A grande novidade dessa edição é que “o oscar do vinho mundial” consagrou 65 rótulos israelenses. Isso mesmo, os vinhos de Israel brilharam muito esse ano dobrando seu número de medalhas de ouro de três em 2019 para seis em 2020, a maioria das colinas da Judéia. 

Os seis medalhistas de ouro israelenses são os tintos: Gofna Reserve Cabernet Frank de Gva’ot Winery (vintage 2017), Peak from Psagot Winery (2016), Secret Reserve Cabernet Sauvignon e Mosaic Exclusive Edition de Shiloh Winery (2017), Black Tulip de Tulip Winery (2017) e Cabernet Sauvignon da Yarden Winery (2016), esse último é facilmente encontrado no Brasil, pois é trazido pela Inovini. Em Brasília, a Vitruvino está vendendo este vinho a R$312,00. Reserve o seu clicando aqui ou pelo telefone (61) 98294-7281.

Yarden Cabernet Sauvignon
Yarden Cabernet Sauvignon um dos vinhos de Israel premiado nessa edição

A vinícola israelense que mais ganhou prêmios neste ano foi a Shiloh, com dois ouros, sete pratas e quatro bronzes. O vinho israelense com maior pontuação, com 96 pontos, foi o Pico de Psagot.

Shiloh winery
Shiloh winery – vinícola israelense que mais ganhou prêmio

Para o embaixador de Israel no Brasil, Yossi Shelley o resultado do concurso é consequência dos investimentos em irrigação. “Israel conseguiu produzir vinhos em regiões desérticas. Planejamos trazer os vinhos israelenses para o Brasil e aproximar esse mercado do público brasileiro cada vez mais”, revela.

Outros vencedores inesperados além dos vinhos de Israel

A Moldávia , cujos vinhos estão começando a entrar no cenário global, recebeu duas medalhas Best in Show para Sol Begru Cabernet Sauvignon Ros é 2019 da Vinícola Asconi e Viorica de Purcari 2019 da Pucari , feita com 100% Viorica, uma uva branca autóctone. A Geórgia mais uma vez recebeu a medalha Best in Show para Glekhuri Rkatsiteli Qvevri do Vale de Teliani de Kakheti, este ano pela safra de 2018, ao lado de duas medalhas de Platina e três de ouro. A Bolívia recebeu quatro medalhas de prata para vinhos varietais feitos de Cabernet Sauvignon, Malbec e Tannat. A Sérvia recebeu sua primeira medalha de Platina desde a competição de 2014, além de três medalhas de ouro e 26 de prata, enquanto a Croácia também recebeu três medalhas de platina após dois anos sem receber nada. Regiões produtoras relativamente pequenas, como a República Tcheca Luxemburgo, receberam cada uma mais medalhas do que nos anos anteriores, com resultados cada vez melhores.

Colomé Lote Especial da Argentina único vinho da américa do Sul premiado com Best in Show
Colomé Lote Especial da Argentina único vinho da américa do Sul premiado com Best in Show

Resultado Global

Ao todo foram 50 Best in Show, 178 Platinum, 537 Gold, 5.234 Silver e 7.508 medalhas de bronze. A França garantiu 12 das 50 melhores medalhas de Best in Show da competição; A Itália seguiu a França com oito medalhas Best in Show – algumas delas produzidas com uvas menos conhecidas incluindo Lagrein, Kerner, Carricante e Sagrantino e a A Austrália , logo atrás da Itália, recebeu seis medalhas de Best in Show e 17 medalhas de Platina. Representando a América do Sul, a Argentina recebeu a única medalha Best in Show do continente com o Colomé’s Lot Especial Tannat 2018 de Salta.

Resultados do Decanter World Wine Awards 2020

Comentários

comentários

Close