.
Barolo e Barbaresco Prunotto

Tive a incrível oportunidade de participar de um almoço harmonizado, promovido pela Winebrands, com vinhos da vinícola Prunotto, braço no Piemonte do renomado produtor Antinori, que faz vinhos há mais de 600 anos. O evento aconteceu no prestigiado restaurante italiano Trattoria da Rosario, em Brasília, e contou com a presença de Federico Harassen, embaixador da marca Antinori, que apresentou os vinhos da empresa e fez questão de deixar registrado que o que marca os produtos da Prunotto é a verdadeira expressão da fruta e do terroir. “A madeira vem apenas para acrescentar, mas nunca para dominar”, resumiu.

Chef Rosario, da Trattoria da Rosario, Federico Harassen, embaixador da marca Antinori e eu

Piemonte

Para quem não sabe, a região do Piemonte localiza-se no noroeste da Itália, bem próxima a cordilheira dos Alpes ocidentais, e faz  fronteira com a França. É uma área bastante reconhecida no mundo pelos vinhos Barolo e Barbaresco, feitos com Nebbiolo, bem como pelo Dolcetto e Barbera. Essa região produz vinhos de altíssima qualidade, muita personalidade e caráter que são cada vez mais disputados no mercado.

Piemonte

Degustação

Durante o evento, exclusivo para a imprensa, foram degustados quatro vinhos: Barbera Fiulot 2017, Prunotto Dolcetto D´Alba 2016, Prunotto Barbaresco 2014 e Prunotto Barolo Bussia 2011. Como gostei de todos eles, vou falar um pouquinho de cada um aqui:

Fiulot Barbera 2017

Fiulot Barbera 2017 (Piemonte)

Pra quem aprecia um vinho bem levinho e frutado esse Barbera Fiulot da Prunotto é bem indicado. O nome “Fiulot” no dialeto piemontês quer dizer “menininho”, mas, na prática, segundo o próprio embaixador da marca afirmou, esse vinho pode ser comparado a uma delicada mulher de tão fino e elegante. Ele é proveniente de uvas cultivadas em solos argilosos e ricos em marga calcária. 20% desse vinho estagia em barricas de carvalho francês grandes de 7700 litros. Sua cor é bem intensa e brilhoso, representando sua jovialidade. No nariz é bem frutado e apresenta leves toques de flores. Também tem um pouco de ervas secas. Na boca, muita presença de frutas vermelhas, taninos discretos e acidez pronunciada. É ideal para acompanhar entradas leves. Valor R$134,00.

Prunotto Dolcetto D’Alba 2016

Prunotto Dolcetto 2016 (Piemonte)

Outro vinho bem leve e fresco que segue o padrão do anterior é o Dolcetto D’Alba. É super fácil de beber e de harmonizar. Particularmente, achei esse um pouco menos frutado e floral do que o Fiulot Barbera. De toda forma, é um misto de frutas vermelhas e negras com especiarias, o que me agradou mais. Esse não passa por barricas, mas permanece 9 meses em tanques de aço antes de ser engarrafado. Sua cor é rubi com pequenos reflexos violáceos. No nariz é um misto de frutas vermelhas frescas com especiarias. Na boca também aparece um discreto floral. Taninos bem macios e acidez bem pronunciada, o que faz dele um excelente vinho para harmonização. Preço médio: R$145,00.

Prunotto Barbaresco 2014

Prunotto Barbaresco 2014

Vinho DOCG feito com uvas 100% Nebbiolo. Sem dúvidas um vinhaço bem intenso e elegante. Este vinho provém de uvas provenientes de solos ricos em Manganês, Zinco e Boro, todas de vinhedos de Barbaresco e Treiso. Ele estagia 12 meses em tanques de carvalho francês de 5mil e 7 mil litros. Apenas uma parte fica em barricas de 275litros, para preservar o aroma frutado. Também envelhece 10 meses na garrafa antes de ser comercializado.

Interessante que esse vinho tinha um rubi bem intenso com reflexos granada, o que me fez pensar que era de uma safra mais antiga. Talvez tenha ficado assim por conta do armazenamento… Agora, na boca, não percebi notas de evolução marcantes. Frutas vermelhas frescas se destacaram no nariz e na boca, misturadas com especiarias doces e notas de chá e folhas secas. Taninos presentes, mas agradáveis. Equilibrado e com boa acidez. Boa persistência. Preço médio: R$334,00.

Brunotto Barolo 2011 Bussia

Prunotto Barolo 2011

Ah! Barolos…Como são deliciosos!!! Esse aí vem do Vinhedo de Bussia, um dos mais famosos “Crus” da zona de Barolo, com solo argiloso, de calcário e areia. Pensa num vinho potente e elegante ao mesmo tempo!!! Parte desse vinho estagia em grandes barricas de carvalho (5mil litros) por 18 meses e uma pequena parte em barris de segundo uso.

No nariz apresenta rosas, folhas secas, frutas vermelhas e especiarias e cada vez que respira mostra mais informações por ser bem complexo. Na boca é suculento, demonstrando ótima acidez, com muitas notas de frutas vermelhas frescas, chá e especiarias. Os taninos estão presentes, mas não incomodam, são macios. Sem dúvidas, um excelente exemplar de Barolo. Preço médio: R$963,00.

Todos esses vinhos são trazidos para o Brasil pelaWinebrands

Comentários

comentários

Close